Pastor Elcio Lourenço
Mensagens do Eterno para o seu coração
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos E-booksE-books PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos



Quero falar de flores... e não de espinhos



Vou revelar um hobby. Aqui e ali tenho meus momentos artísticos e pinto quadros, cuja característica mais marcante é o intenso vermelho em telas enormes.

Passo horas ali. Num quarto separado, fico submerso nos contornos do desenho, perspectiva, luz, e parece que o mundo pára por alguns instantes.

São momentos relaxantes, mas certamente minha praia é outra, e não passo de um amador perto dos grandes artistas, que marcaram a história.


Alguns deles são de difícil compreensão. Outros, gênios absolutos da forma.

E aqui chamo atenção para aquele que deu às cores o maior destaque, o modernista Henri Matisse – pintor, escultor e ilustrador - que teve uma vida longa, permeada pelas dificuldades existentes entre os séculos XIX e XX, cujas obras serão levadas à exposição em São Paulo, nos próximos dias.


Mas como disse, sou um E.T. no campo das artes, e minha menção a Matisse tem apenas como razão um fato curioso.

Matisse
era declaradamente ateu e, contudo, é de sua autoria esta afirmação: “Sempre haverá flores para quem quiser vê-las”,
o que tangencia uma verdade divina.

Não cabe a mim emitir opiniões espirituais sobre ninguém, e não sei qual a avaliação eterna sobre o artista, que partiu em 1954.

Mas para nós, que ainda estamos pintado o quadro de nossa existência, a frase que ele disse nos remete a outra, trazida pelo rei Davi - artista dos Salmos - que afirma serem os céus uma obra de arte divina, que proclama sua glória (Salmos 19:1).

Juntando essas duas idéias, podemos estar certos que a PAZ e a FELICIDADE podem entrar em nossa vida, pela mão de Deus, na medida em que fizermos Dele nossa prioridade. E, é lógico, tais tintas não se misturam com o rancor, a dúvida, o medo e o ódio.

Se seu desejo é ver flores, fazendo da vida um quadro de cores intensas e vibrantes, isso é possível. Porém, você terá de deixar de lado os pântanos sombrios e águas estagnadas, por vezes escondidas lá no fundo do coração.

De fato, abandonar tais sentimentos representa retirar da mente os espinhos que nos ferem:

O deserto e os lugares secos se alegrarão; o ermo exultará e florescerá como a rosa. (Isaias 35:1).

www.pastorelcio.com





Pastor Elcio
Enviado por Pastor Elcio em 01/09/2009
Alterado em 01/09/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Pastor Elcio Lourenço e o site www.pastorelcio.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários